quarta-feira, 27 de maio de 2020

Casio Edifice EFS-S510D-1AVUEF


Os leitores deste blog conhecem bem a gama Edifice da Casio, uma vez que tenho trazido aqui vários modelos desta gama de relógios elegantes da marca japonesa. Esta é uma gama que tem crescido bastante dentro da Casio, ao ponto de a marca ter agora várias sub-categorias, nomeadamente Bluetooth, Premium e Classic. 

Este cronógrafo que hoje trago ao blog pertence à gama Edifice Premium e tem a referência EFS-S510D-1AVUEF, disponível também com mostrador azul (Ref.ª EFS-S510D-2AVUEF) e começa por ter a particularidade de ser muito grande, algo que a foto, sem referência, não deixa transparecer: a caixa tens uns substanciais 52mm – ou seja, 10mm mais do que aquilo que, pessoalmente, me sinto confortável usar. No entanto, para quem goste de relógios grandes, mas se depare com uma escolha no mercado que nem sempre prima pela elegância, esta parece-me uma excelente proposta.

O relógio é muito bem desenhado e as proporções não deixam, de facto, perceber de imediato que estamos perante um relógio XXL. O movimento usado, de quartzo, é alimentado pela luz, o que significa que possui uma bateria interna recarregável que não necessita de ser mudada. Um indicador de nível de carga permite sabermos se é necessário expô-lo à luz para mantermos a autonomia.

O desenho inclui um bisel preto com escala de minutos/segundos que contrasta com o minimalismo do mostrador, o qual optou por índices para assinalar as principais posições horárias. Uma janela de data às 3 horas equilibra o desenho com os três sub-mostradores às 6, 9 e 12 horas.

A caixa em aço tem resistência à água de 10 atmosferas (100m) e a bracelete também em aço possui fecho de báscula com segurança para evitar a abertura acidental.

Deixei para o final a piéce de resistance: este relógio possui mostrador protegido por vidro de safira (!) e custa apenas 169€ na loja online da marca em Portugal. Pode ainda ser comprado por menos na Amazon Espanha: esta referência, com mostrador preto, custa 152€ e a variante com mostrador azul fica por apenas  142€

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Seiko 5 SRPD51K1


A Seiko renovou recentemente a sua lendária gama Seiko 5 Sports com quase 30 modelos – muito embora todos eles sejam exatamente o mesmo relógio, com variantes no tipo bracelete, cor do mostrador e da caixa.

O modelo que vos trago hoje é o primeiro que surge na página da marca em Portugal relativa a esta coleção e é, quanto a mim, o mais bonito de todos – e estou certo de que leitores do meu blog encontrarão por lá um modelo de que gostem, com tantas variantes disponíveis.

O estilo, como se nota, é do típico "diver watch", ao qual não falta sequer o bisel rotativo unidirecional e a coroa deslocada para a posição das 4 horas, que faria mais sentido num relógio com uma caixa maior, do que neste, com 42,5mm de diâmetro – grande, mas não muito grande no contexto dos relógios de mergulho.

No entanto, este não é um relógio de mergulho, já que, como todos os outros Seiko 5, tem uma resistência à água de apenas 100m – eu não levaria para o mar ou até mesmo para a piscina, nada que oferecesse menos de 200m de resistência.

Tal como é habitual nos Seiko 5, também aqui encontramos o calendário com dia e data às 3 horas, cortesia do movimento Seiko 4R36, bem mais moderno do que o de Seikos desta gama de outrora, e que oferece funcionalidades adicionais, entre elas paragem de segundos para facilitar o acerto e possibilidade de dar corda manual para rapidamente repor a reserva de marcha.

domingo, 17 de maio de 2020

Waterbury Traditional Automatic 35mm Stainless Steel Bracelet



A última vez que falei aqui num Timex foi no início de 2019 – e, pela primeira vez, não foi para dizer bem. Hoje, volto a trazer-vos um Timex com movimento mecânico automático, mas já tenho razões para não ser tão negativo!

Começamos pelo final: o preço. O valor de referência de 249€, não sendo muito para um modelo com movimento mecânico, não é pouco para um Timex. Lamento, mas é mesmo assim – não só a marca nunca teve um posicionamento muito alto como, nos últimos tempos, tem até procurado posicionar-se mesmo na gama baixa, com muitos modelos abaixo dos 100€.

O que é novo aqui é que a marca terá percebido que quem (ainda) compra relógios, gosta sobretudo deles por serem mecânicos; relógios baratos de quartzo deixaram de ser tão apelativos como outrora e, provavelmente, a Timex consegue melhores margens com modelos mecânicos.

Este modelo tem o longo nome de Waterbury Traditional Automatic 35mm Stainless Steel Bracelet Watch e é um relógio concebido para o público feminino (que, por sinal, as estatísticas indicam preferir normalmente modelos de quartzo, mas a Timex lá sabe o que faz...).

Ao contrário do tal Marlin Automatic de que falei aqui há um ano, parece ter havido uma maior preocupação em oferecer um produto de alguma qualidade, pelo menos a julgar pela descrição e pelas fotos. Por exemplo, temos aqui vidro mineral (acrílico no caso do Marlin) e um mostrador muito mais cuidado, quer ao nível do desenho, quer do acabamento: a Timex garante ter usado madrepérola verdadeira no fundo, bem como doze cristais Swarovsky para assinalar cada uma das posições horárias.

O resultado apresenta-se numa caixa de aço com 35mm de diâmetro, resistência à água de 50m e bracelete igualmente em aço, que me parece francamente superior – pelo mesmo preço – ao Marlin Automatic a que fiz referência no ano passado.