segunda-feira, 11 de junho de 2018

Swatch Skin Irony

Swatch_SYXS100Swatch_SYXS102

Um relógio suíço por 135€? Só se for um Swatch, claro! A marca que representou nos 80 o renascimento da relojoaria Suíça continua a sua estratégia de nos oferecer coleções regulares como se de objetos de moda se tratassem os seus relógios – e, na verdade, é mesmo isso que são.

Mas, o ao contrário dos chamados “relógios de moda”, os Swatch são muito mais do que apenas isso… São relógios verdadeiros. Os modelos que vos trago hoje são da nova coleção “Verão 2018” Skin Irony – na realidade uma combinação entre duas famílias da marca: a primeira, que introduziu na Swatch o conceito de relógio ultra-plano, com caixa de espessura reduzida ao máximo; e a segunda que pela primeira vez apresentou ao mundo Swatches cuja caixa não era em plástico (o próprio nome é um trocadilho entre as palavras inglesas para “ferro” e “ironia”).

Há oito novas referências por onde escolher nestas coleção para o Verão que se avizinha mas os modelos que vos trago hoje são os únicos cujo desenho me agrada o suficiente para conseguir imaginá-los no meu pulso: o Skinbrushed (mostrador preto, bracelete de pele castanha) e o Skinnoiriron, com mostrador branco e bracelete de silicone preta.
Ambos têm movimentos de quartzo em caixas de aço com 38mm de diâmetro e apenas 5,8mm de espessura. Podem ser comprados diretamente em Portugal através da loja Swatch online.

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Techné Harrier 367 Carbon UTC

Techné TE-368.174
A Techné é uma jovem marca de que já falei várias vezes ao longo dos anos e que está quase a celebrar o seu 10.º aniversário (foi fundada em 2009). Até agora, e de forma a manter os seus preços baixos (para o qual contribui também o facto de vender diretamente via Internet), a Techné tem sobretudo usado movimentos Seagull de origem chinesa (no caso dos mecânicos) e japoneses – SII (Seiko) e Miyota (Citizen) no caso dos de quartzo.

Este Harrier 367 Carbon UTC utiliza no entanto um movimento suíço de quartzo: o Ronda 515.24H com complicações de data e segundo fuso horário através de um quarto ponteiro. Mas a sua particularidade mais interessante é a caixa. Ao contrário do que seria de supor, a cor preta não deriva de qualquer revestimento tipo PVD, mas sim de uma técnica de agregação de fibras de carbono com um polímero especial.

A marca garante que o resultado é um material que oferece “elevada resistência mecânica” e que foi “inspirado pela mais recente tecnologia usada pela Boeing e pela Airbus”.

O desenho da caixa, com 41mm, é também interessante, com ponteiros esqueletizados e uma escala horária secundária graduada em 24 horas para melhor indicação do segundo fuso horário. A utilização de vidro de safira completa uma execução cuidada e que eleva a fasquia da qualidade habitual da marca.

O preço é de 315 dólares + $8,25 de portes a partir do site da marca.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Festina Chronograph F6844/1

Festina Chrono f6844_1

Há mais de um ano, referi aqui este Festina numa versão com mostrador preto. Na altura, a informação que recolhi online foi a de que era um modelo descontinuado e que, por isso, seria possível encontrá-lo mais barato online, como sempre acontece quando uma coleção é substituída por outra.

A verdade é que parece estar ainda disponível em algumas lojas e é igualmente possível encontrá-lo no site da marca, muito embora sem qualquer informação de características técnicas (para uma descrição técnica deste modelo, o melhor mesmo é saltar até ao post do modelo em preto, onde falo desses aspetos mais em pormenor).

Este é o modelo F6844/1 com mostrador branco. Como os cronógrafos nesta cor são menos frequentes e porque este me parece especialmente bonito, achei que valia a pena voltar a fazer esta referência, até porque apesar do PVP de 159€, ele continua a poder ser comprado através da Amazon.es, com portes grátis, por menos de 130€.