quarta-feira, 22 de julho de 2020

Swatch Big Bold BBNEON


Os Swatch sempre foram relógios com um formato que, à luz das recentes tendências do design na relojoaria (ou, melhor ainda, da moda), se pode considerar relativamente pequeno. Posso estar errado, mas penso que os modelos com caixa de maiores dimensões até agora foram os Sistem51, de que fiz uma análise pouco tempo depois de terem saído. E, neste caso, "grande" significou 42mm de diâmetro.

Com a coleção Big Bold, a marca suíça entra definitivamente nos formatos XL, com relógios cujas caixas têm uns generosos 47mm de diâmetro. 

O modelo específico que vos trago hoje não é uma novidade (pertence à coleção do ano passado), mas tem duas vantagens: é, para o meu gosto, mais bonito do que a coleção de 2020; e é mais barato (90€ contra 100€). Só vantagens, portanto!

Em termos de construção, o que a Swatch nos propõe aqui, e outra coisa não seria de esperar dado o preço, são relógios de quartzo com caixa em plástico, sem qualquer resistência à água, e bracelete em silicone. Há, no entanto, dois detalhes de construção que vale a pena salientar. O primeiro refere-se ao formato do mostrador, no qual o "vidro" (é plástico também...) não surge saliente e, como tal mais sujeito aos riscos, mas sim completamente plano face à caixa:


O outro detalhe decorre do facto de este ser um relógio de tamanho XL: a coroa foi movida para a posição das duas horas, de forma a tornar a sua utilização mais confortável, evitando "cravar" a coroa no pulso.

Como disse, esta foi a variante mais gira que vi no site da marca, mas vale a pena passarem por lá e descobrirem outras cores e designs, incluindo os da coleção deste ano, que até podem ser mais do vosso agrado. Os relógios podem ser adquiridos diretamente a partir do site, que oferece os portes para qualquer morada em Portugal (continente ou ilhas).

quarta-feira, 15 de julho de 2020

Armogan E.N.B Emerald Green S52



Há cerca de três anos falei aqui no relógio Armogan Le Mans. Mas apercebi-me agora de que a jovem marca, muito provavelmente por razões de copyright associado ao termo "Le Mans", rebatizou esta sua gama com o nome de E.N.B., iniciais de "Equipe Nationale Belge", o nome da equipa de Fórmula 1 belga nos anos 50.

Vale a pena voltar a falar neste relógio porque a gama cresceu e inclui atualmente mais de uma dezena de variantes (algumas delas já esgotadas, como é o caso de todas as que têm o mostrador azul escuro) e, além disso, é um testamento à resiliência da marca belga-luxemburguesa, criada por dois amigos em 2014. É que não é fácil criar um "micro brand" num segmento low cost e mantê-lo à tona da água num mercado tão difícil como é o da relojoaria.

Sobre o relógio em si, os E.N.B. são exatamente iguais aos Le Mans de que falei há anos, com a vantagem de termos agora imensas variantes, com diferentes cores de mostrador e tipos de bracelete (mais detalhes sobre o relógio em si no meu post original).

O resultado final é o que conta e a imagem acima não deixa dúvidas de que estamos perante um belíssimo desenho executado de forma primorosa. Além disso, deixei para o final a melhor notícia: estes modelos são agora ainda mais baratos do que a versão original, com um PVP de 199€ descontado, à data em que escrevo estas linhas, para 169,95€ -- algo que pode estar relacionado com o facto de que a marca já não tem de pagar à Amazon pela loja online, uma vez que passou a vender diretamente a partir do seu website (portes grátis para todo o mundo).

quarta-feira, 1 de julho de 2020

Junghans FORM C Chronoscope


Apercebi-me agora de que nunca falei da Junghans neste blog. E não consigo encontrar uma boa razão... Especialmente quando a marca suíça tem no seu catálogo modelos como este belíssimo cronógrafo Form C (ainda que a marca goste de chamar "Chronoscope" aos seus cronógrafos.)

É verdade que é "só" um modelo de quartzo; e que não é assim tão barato como isso (para um relógio de quartzo). Mas acho que ainda o posso considerar B3!

A sua principal característica é o que podem ver na foto: o desenho do mostrador é simplesmente fantástico, com uma estética minimalista e funcional de que gosto muito. Existem várias variantes deste modelo, com braceletes em pele e mostrador em branco e com um desenho ligeiramente diferente. Mas este, com mostrador preto e bracelete em malha milanesa, é o que me leva a pensar que estou na presença do meu próximo relógio.

A caixa, em aço, tem uns consensuais 40mm e resistência à água de apenas 5 atmosferas, mas oferece-nos o luxo do vidro de safira a proteger o mostrador.

O movimento usado, ao qual a Junghans chama J645.85, é, na verdade, um Ronda 3520.D, muito popular em cronógrafos de quartzo de dezenas de marcas. A principal característica deste movimento é o facto de usar apenas dois submostradores mas, naquele que encontramos às 12h00, encontrarmos dois ponteiros: um para contagem de segundos (pequenos segundos) e outro para o contador de 12 horas.

Isto possibilita oferecer as mesmas funcionalidades de um cronógrafo convencional de 3 submostradores mas apenas com dois, melhorando assim a estética geral do mostrador.

Quanto ao preço. Não estou certo de qual é o preço "oficial" deste modelo, mas encontro-o com frequência como sendo da ordem dos 595 dólares. Encontrei-o na Amazon Espanha por 499 euros