terça-feira, 30 de junho de 2015

Harding Jetstream HJ0103

Harding-Jetstream-0103

A Harding é uma jovem marca relojoeira com base na Suíça mas que não tem pretensões a uma produção “Swiss Made”. Pelo contrário, a empresa utiliza movimentos japoneses Seiko e Citizen, automáticos e – na sua esmagadora maioria – de quartzo. A vantagem desta abordagem despretensiosa é que os preços também não são muito elevados, oscilando entre os 200 e os 500 euros, aproximadamente.

À data em que escrevo estas linhas, a Harding possui três gamas de relógios (Aquapro, Speedmax e Jetstream) num total de 13 modelos e dezenas de variantes. Todos os relógios possuem caixas em aço com resistência à água até 10 atmosferas (100 metros), o que significa que os Aquapro, apesar da inspiração náutica, não são verdadeiros relógios de mergulho.

Há muitos modelos da Harding que me agradam, o que significa que voltarei à marca dentro em breve, mas para hoje a referência vai para o HJ0103 da gama Jetstream. Trata-se de um cronógrafo baseado num movimento de quartzo Seiko (SII) VD53 (erradamente identificado no website da marca como sendo um Miyota) com sub-mostradores às 3h00, 6h00 e 9h00. Uma janela de data (dia do mês) surge às 4h30.

A caixa, em aço escovado, tem 46,5 mm de diâmetro e, para o mostrador, optou-se por uma escala tipo “B” em que apenas os minutos/segundos são identificados; ao contrário do que muitas vezes sucede (inclusive noutros modelos da marca) não existe qualquer escala secundária para as horas.

O resultado, contudo, é muito equilibrado e de grande legibilidade, sobretudo pela utilização de um esquema de cores de elevado contraste e aplicação de material luminescente nos ponteiros e numerais árabes. Por sinal, o único ponto que me agrada menos no desenho do relógio é o formato do ponteiro das horas, demasiado Art Deco para o meu gosto…

Todas as variantes deste modelo (quatro no total) são igualmente bonitas e com esquemas de cores (caixa / mostrador /bracelete) particularmente bem conseguidos. O preço para esta variante é de apenas € 205 + portes.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Steinhart Apollon Chronograph


O Steinhart Apollon Chronograph é um dos mais interessantes relógios que tenho visto baseados no apetecível movimento cronógrafo automático ETA 7750. A estética geral do relógio é definida pela caixa em titânio com 45 mm que tem a particularidade original de poder receber diferentes biséis (todos eles incluídos no pacote) com escala taquimétrica: aço inoxidável, aço com revestimento PVD negro e bronze. Estes biséis são fixados diretamente na caixa através de quatro parafusos sextavados, método igualmente usado para a fixação da bracelete às asas da caixa.

A estética original é também definida pelas decisões que os designers tomaram na implementação do movimento ETA 7750, aqui na sua versão com acabamento elaboré. Os sub-mostradores encontram-se nas posições habituais (às 12H00, 6H00 e 9H00) mas em vez do dia e data às 3H00 a que estamos habituados, a Steinhart decidiu prescindir do disco de dia e colocar apenas uma janela para a data às 6H00. Não posso dizer que o resultado seja 100% do meu agrado, mas tenho de reconhecer que é, pelo menos, diferente de qualquer outra coisa que já tenha visto!

Os cuidados na execução continuam na estanquidade da caixa (resistente a pressões de até 10 atmosferas / 100 metros), fundo em vidro para observação do movimento e do rotor personalizado pela marca alemã e, claro, vidro de safira abobadado no mostrador, completo com duplo tratamento interno antirreflexo.

O preço para tudo isto é de €910 (mais portes) com a bracelete em pele ou de €960 com bracelete em titânio.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Christopher Ward C8 Pilot Mk II - U-2 Vintage Edition


Gosto muito de relógios de desenho simples, limpo e legível, pelo que este Christopher Ward só podia ter chamado a minha atenção. Segundo a marca inglesa, o C8 Pilot Mk II - U-2 Vintage Edition é inspirado no icónico IWC B-Uhren de 1940 – muito embora eu, pessoalmente, prefira até esta reinterpretação moderna.

O aspeto mais característico deste modelo consiste, claro, no facto de ser totalmente preto – desde a caixa de 44 mm com revestimento  PVD até ao mostrador, passando pela bracelete em pele na mesma cor. O mostrador é de extrema legibilidade, com grandes numerais árabes em todas as posições horárias à exceção das 12 horas, onde encontramos o característico triângulo a apontar para cima, como dois pontos de cada lado – tudo isto com legibilidade noturna através da aplicação de material luminescente.

O movimento, automático, é um Sellita SW200-1 com data às 3 horas, um fiável e preciso calibre de 28.800 alternâncias/hora (4 Hz) e 26 rubis, cópia conforme do clássico ETA 2824-2. O elevado nível da execução inclui vidro de safira com tratamento antirreflexo e tampa traseira roscada com uma janela circular que deixa ver a roda do balanço.

O resultado é um relógio de belíssimas proporções e com um preço que não se pode considerar elevado, de £499, a partir do website da marca (valor acrescido de portes de envio).

domingo, 21 de junho de 2015

Quanto custa? Onde comprar?

Os meus leitores perguntam-me frequentemente onde adquirir os relógios de que falo. A questão é importante, uma vez que a maioria dos modelos que menciono foram encontrados por busca online e eu não tenho forma de saber – salvo raras exceções – quais as lojas portuguesas onde efetivamente é possível encontrá-los.

No entanto, tenho sempre o cuidado de indicar o preço, quanto mais não seja porque neste blog o preço é muito importante: relógios que custem mais de 999 euros são relegados para a secção 1K+ e, na esmagadora maioria dos casos, os modelos de que aqui tratamos são muito mais acessíveis.

Ora quanto a preços, tenho normalmente duas fontes: os websites oficiais das marcas (é o que acontece quando falo de "preços de referência"), nos casos em que estes lá sejam indicados; e, na ausência destes valores de referência, faço buscas em lojas online.

Estas buscas são feitas inicialmente via Amazon ou, para sermos mais exatos, nos websites europeus da Amazon, uma vez que há menos problemas de envios, IVA, desalfandegamentos, etc. Em raras ocasiões, poderei referir preços que foram obtidos via Amazon dos EUA. Só muito raramente refiro preços obtidos online em lojas que não seja a Amazon ou de lojas que vendem dentro da Amazon.

A preferência pela Amazon tem a ver com a minha experiência pessoal. A Amazon é a referência absoluta no que diz respeito ao serviço ao cliente e quem vende lá dentro é obrigado a cumprir com as mesmas regras, pelo que a segurança na compra é muitíssimo boa. Ao longo de mais de 20 anos de compras na Amazon (sim, comprei lá pela primeira vez em 1995!), nunca tive qualquer problema – e, quando tive, o problema deixou de o ser porque foi prontamente resolvido.

Escrevo-vos sobre este tema porque decidi que, a partir de agora, irei inclui no final de cada artigo – sempre que tal seja possível – um link direto para a loja da Amazon onde encontrei o produto à venda. Os links que usarei serão da Amazon.com, Amazon.co.uk, Amazon.es, Amazon.de, Amazon.fr e Amazon.it.

Quero que saibam também que estes links terão embebido um código que permite, caso o relógio seja adquirido dessa forma, que eu receba uma comissão da Amazon – mas o preço que pagarão será sempre igual ao que pagariam se fizessem o acesso direto à loja.

Como sabem, este blog não tem publicidade e, tirando o prazer que me dá escrever sobre relógios e partilhar as minhas descobertas convosco, não tenho aqui qualquer outra fonte de receita, direta ou indireta.

Mas deixo desde já uma advertência: pessoalmente, desde que encontre o relógio que procuro numa loja física, é sempre aí que prefiro comprá-lo e aconselho-vos a fazer o mesmo. Não só o preço dos relógios não varia por aí além (enfim, quase nunca...), como é bom experimentarmos o relógio no pulso. Escrevi sobre esse tema já há algum tempo, aqui.

sábado, 20 de junho de 2015

À prova de água: tem a certeza?



Há mais de dois anos escrevi aqui sobre os cuidados a ter relativamente às indicações dos fabricantes em termos de estanquidade dos relógios. Mas um comentário recente de um leitor, sobre um relógio "de mergulho" com resistência à água até 100 metros levou-me a voltar ao assunto.

Com apenas alguma alterações de pormenor, volto aqui a postar o artigo de janeiro de 2013:

A indicação de que um relógio é à prova de água é das menos claras no mercado da relojoaria. De tal forma que pode até levar a que o proprietário de um determinado relógio danifique irremediavelmente a sua peça por ter sido induzido em erro. E o principal erro tem a ver com o entendimento que os fabricantes fazem da profundidade a que supostamente os relógios podem ser mergulhados, um valor medido em atmosferas e com tradução direta em metros: 1 atmosfera (atm) = 10 metros; 3 atm = 30 metros; 5 atm = 50 metros; 10 atm = 100 metros, 20 atm = 200 metros; 30 atm = 300 e por aí adiante, até aos 1000m (100 atm). Isto sugere que os relógios podem ser mergulhados a estas profundidades sem problemas. E nada podia estar mais longe da realidade.

A discrepância entre os números e a realidade tem a ver com os métodos normalizados de teste. Há imensas referências sobre este assunto na Internet, sendo uma das melhores esta. No entanto, se não se quiser dar ao trabalho de ler mais nada, fique a saber que deverá considerar o seu relógio como sendo verdadeiramente "à prova de água" com valores de resistência a partir de 10 atmosferas, inclusive. Tudo o que seja abaixo disso é uma mera "resistência à água" que deve ser encarada com uma (grande) pitada de sal. O seu relógio irá sobreviver a andar à chuva e aos salpicos do lavatório e pouco mais.

Se a sua ideia for levá-lo mesmo para dentro de água – no mar ou numa piscina – deverá apontar para relógios especificamente indicados para mergulho e com resistência de 20, 30 ou até 50 atmosferas (200, 300 ou 500 metros). Em qualquer destes casos, os relógios deverão ter proteções adicionais, nomeadamente coroas de rosca, as quais devem ser solidamente apertadas antes de qualquer imersão.

Se praticar mergulho de forma regular, deverá procurar um relógio certificado para mergulho e resistência até pelo menos 30 atm. Os modelos mais sofisticados (e caros) incluem até uma válvula de hélio, embora a utilização de outras técnicas possa oferecer resistência semelhante em modelos sem esta funcionalidade.

terça-feira, 16 de junho de 2015

Timex Expedition Acadia


O tempo quente convida à aventura, e nada melhor do que um relógio simples barato para nos acompanhar. Entre a gama da Timex Expedition encontrei os Acadia, entre eles este com a referência TW4999900SU e mostrador azul (há também este e este, ao mesmo preço).

São relógios de quartzo com três ponteiros e data às 3H00 vendidos a um preço muito baixo (inferior a €40!), mas dos quais não devemos também esperar que durem uma vida – se durarem o tempo da nossa aventura, já terão cumprido o seu objetivo.

À semelhança dos últimos Timex que aqui tenho trazido, este é um relógio muito equilibrado e bem desenhado, com um mostrador particularmente bem conseguido. A par dos grandes numerais árabes nas posições horárias, temos também uma escala de 24 horas que contribui para o aspeto "militar" do relógio, reforçado pela utilização de braceletes em nylon.

A caixa de 41mm com resistência à água de 50 metros (ou seja, aguentam com água da torneira em cima e pouco mais) é em resina sintética e o mostrador é protegido por um "vidro" acrílico. Como bónus temos ainda a iluminação noturna tipo IndiGlo de todo o mostrador, uma tecnologia que nunca vi nenhuma outra marca além da Timex usar.

Por menos de 50 euros, este é mais um daqueles exemplos de que não vale a pena gastar dinheiro em relógios de plástico que se irão avariar ao primeiro contratempo.

Pode adquirir este relógio na Amazon UK por cerca de £33 (preço e disponibilidade à data deste post):
Timex Expedition Acadia with Blue Dial - Ref. TW4999900

sexta-feira, 12 de junho de 2015

MTM Special OPS Hypertec


Como já por várias vezes tive oportunidade de esclarecer, os relógios a que aqui faço referência são simplesmente peças que correspondem a critérios de gosto pessoal – é muito raro referir algo que não me imaginasse a usar no pulso – e, claro, acessibilidade: não vejo qual o objetivo em falar de peças que estão apenas ao alcance de alguns. Prefiro fazer referências a relógios que os meus leitores efetivamente possa comprar.

Desde o início que isso significou não falar de nada que custasse mais de 1000 euros, embora tenha entretanto feito algumas exceções e criado até uma categoria ("1K+") de forma a poder referir, embora raramente, modelos "Bons, Bonitos mas Caros". O que na prática significa tudo o que custe mais de 1000 euros.

No entanto, todas estas referências são feitas "de cor", isto é, são relógios que encontro à venda e/ou algures na Internet e que, depois de fazer alguma pesquisa sobre eles, teço considerações que – espero eu! – possam ajudar os seguidores deste blogue a ficarem com uma ideia um pouco mais concreta sobre a peça em si. E, embora este blogue tenha começa no final de 2012 com um teste, a verdade é que faço muito poucos testes.

O MTM Special OPS Hypertech


De resto, até hoje, todos os testes que fiz foram de relógios da minha (muito pequena) coleção ou que tive a oportunidade de usar por um período prolongado de tempo (aqui e aqui). Este artigo é o primeiro que consiste num teste feito a um relógio que me foi enviado por uma marca, a MTM Special OPS, que mo propôs depois de ter visto uma referência que fiz a um dos seus modelos.

O modelo que me foi proposto testar é um dos mais simples e acessíveis da gama MTM, o Hypertec . Este relógio está disponível em dezenas de variantes, partindo do tamanho da caixa (40, 44 ou 49mm), acabamento exterior (aço polido, mate, PVD negro ou dourado...), mostrador (nada menos do que 15 possibilidades) e inúmeras braceletes diferentes.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Vostok Europe NH35A-510425


Praticamente todos os modelos da Vostok Europe possuem uma grande resistência à água (entre 200 e 300 metros), mas a gama Anchar é uma das especificamente concebidas como relógios de mergulho, não fosse o seu nome o de um veloz submarino soviético!

Estes relógios são declinados em três sub-gamas de acordo com o movimento usado (cronógrafo de quartzo Citizen Miyota 6S30 ou calibre automático com data SII Seiko NH35A) e material da caixa (aço ou titânio). A marca introduziu alguns novos modelos para 2015, designadamente este que vos trago hoje, com a referência NH35A-510425, e um outro com caixa em plaque de ouro e mostrador azul em madrepérola com a referência NH35A-510426.

Este Anchar tem uma caixa em aço relativamente grande (48,5mm) com uma espessura de 16mm, resistente à água até 30 atmosferas (300 metros). Para este modelo, a Vostok Europe definiu um esquema de cores monocromático, com caixa revestida a PVD negro e mostrador branco. O mostrador possui índices nas posições horárias com os únicos numerais árabes a surgirem no bisel rotativo unidirecional.

A Vostok Europe é uma das poucas marcas de relojoaria a apostar nos tubos de trítio para a iluminação noturna de alguns dos seus modelos. É uma tecnologia que faz bastante sentido num relógio de mergulho, uma vez que este tipo de iluminação é permanente, enquanto o tradicional Superluminova vai perdendo sucessivamente o brilho caso não seja "carregado" através de uma fonte de luz.

Neste modelo foram usados 16 tubos de trítio: 13 nas posições horárias (com 2 às 12H00), dois no ponteiro das horas (em forma de seta) e um no ponteiro dos minutos.

Tal como todos os modelos Anchar, Lunokhod 2 e Mriya, este relógio é vendido numa "dry box" com uma bracelete adicional em silicone (além da standard em pele) e ferramenta para a sua substituição. O preço, em Portugal, é de €589, mas existem referências na gama com caixa em aço normal a partir de €429. Encontra mais modelos desta gama aqui.

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Tissot PRC 200 Automatic Chronograph

Um cronógrafo automático suíço proveniente de uma marca cheia de tradição e por menos de €900? Sim, é possível. Apresento-vos o cronógrafo com data Tissot PRC 200 Automatic, cujo preço de referência na loja oficial da Tissot em Espanha é de €870.

Como é isto possível?, perguntarão os meus mais atentos leitores, que sabem que os cronógrafos mecânicos são dos movimentos mais caros da indústria. Bem, a verdade é que a Tissot é uma das marcas tradicionais suíças mais acessíveis – o que justifica que os seus modelos sejam por aqui mencionados inúmeras vezes – mas mesmo assim não estava à espera de um preço destes.

Acontece porém que há uma boa razão para que isto suceda. O movimento usado, o ETA C01.212, foi criado para ser barato de produzir e não tem a nobreza mecânica de um Valjoux 7750. Na realidade, chegou a ser usado durante algum tempo num relógio hoje raro mas cujo pedigree está longe de um Tissot: nada mais, nada menos do que dentro de um Swatch, numa altura em que a marca produziu cronógrafos com movimento automático, algo que deixou de fazer em 2009. Dizem os entendidos que se trata de um movimento criado a partir de um calibre igualmente histórico, o Lemania 5100.

Contudo, este blog não foi feito porque eu sou um snob dos relógios, mas porque gosto deles e procuro os que são bons, bonitos e baratos! E este Tissot é, para mim, um verdadeiro relógio B3!

Das quatro variantes disponíveis, esta é a que adota um desenho mais desportivo, com a bracelete em borracha e os destaques em vermelho dos ponteiros. A execução, como na maioria dos Tissot, é de elevado nível e inclui caixa de 43mm com resistência à água até 20 atmosferas (200 metros) e, claro, mostrador com vidro de safira.

Uma variante com bracelete em pele é ainda mais barata, com um preço de referência de €845. Por €895 temos direito ao mesmo modelo mas com bracelete em aço.

Um modelo ainda mais barato (apenas 595 dólares), com a referência T0554271605700, está disponível na Amazon americana.

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Citizen Aviator CA4215-04W


Novo na coleção 2015 da Citizen é este interessante relógio de quartzo com a referência CA4215-04W e pertencente à família Aviator da marca japonesa.

O mostrador possui uma estética reminescente dos relógios usados pelos obervadores dos bombardeiros durante a Segunda Guerra Mundial, cuja principal características é a utilização de uma escala principal de 0-60; a escala horária surge secundarizada num anel concêntrico alinhado com o vértice do ponteiro das horas.

Infelizmente, a Citizen utiliza na posição das 12H00 (ou 60 mins./segs., se preferirem) um triângulo que aponta para baixo. É um pormenor, mas as convenções dizem-nos que os triângulos que apontam para baixo devem ser usados em relógios de mergulho; nos relógios tipo aviador, o triângulo deveria estar a apontar para cima (na verdade, é um erro comum, e mesmo marcas como a Hamilton fazem o mesmo).

Mas é a única queixa. O resto da execução é muito boa. A caixa de 44m é em aço revestido a PVD negro (existem variantes com caixa em aço normal por menos €10), resistente a 10 atmosferas (100 metros) e conjuga-se da melhor forma com o mostrador em branco/creme sobre os quais foram desenhados índices e numerais pretos para um contraste ideal. A pulseira é em pele castanha com pespontos brancos.

O movimento de quartzo usado, um Eco Drive B620, recebe energia da luz e, quando totalmente "carregado" é capaz de continuar a funcionar durante nove meses, pelo que não há problema em esquecê-lo no fundo de uma gaveta durante algum tempo. As funcionalidades oferecidas incluem cronógrafo de 60 minutos e medição em incrementos de 1/5 de segundo, bem como data às 4H30.

O preço de referência no site espanhol da Citizen é de €179 e, como referi mais acima, existem duas outras variantes com caixa em aço normal com um preço de referência de €169.

O relógio poderá ser adquirido aqui, via Amazon Espanha.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Android Enforcer Automatic Chrono LE AD797AK


A Android é uma marca norte-americana que, apesar do nome, nada tem a ver com o sistema operativo da Google. A Android produz relógios utilizando uma série de movimentos suíços, japoneses e chineses, oferecendo modelos originais a preços muito interessantes.

O relógio que vos trago hoje é um bom exemplo de uma máquina com excelente nível de execução e uma boa relação qualidade/preço. Este Enforcer Automatic Chrono com a referência AD797AK é uma máquina de grandes dimensões (50mm) baseada num movimento cronógrafo automático Seiko SII NE78, uma versão ligeiramente simplificada do NE88, um calibre hi beat (28.800 a/h) com 34 rubis.

A caixa possui coroa de rosca, vidro mineral endurecido tipo K1 e um bisel rorativo unidirecional com parafusos decorativos que eu, pessoalmente, preferia que não estivessem lá...

Os índexes circulares bem como o formato dos ponteiros – em ambos os casos tratados com material luminescente – são típicos dos relógios de mergulho e a integração dos sub-mostradores do cronógrafo foi bastante bem conseguida.

O relógio tem um preço mutíssimo baixo para um cronógrafo automático com este nível de execução (embora eu estivesse à espera de vidro de safira no mostrador...): apenas 465 dólares, vendido diretamente a partir do website da marca.

É possível também adquirir relógios Android na loja Amazon EUA.