sábado, 29 de novembro de 2014

Steinhart Triton Military Bronze

Steinhart TritonA Steinhart continua a impressionar-me com a qualidade e – nalguns casos, mas nem sempre – originalidade das suas criações. E também com os preços, claro.

É o caso deste modelo de mergulho resistente a 30 ATM (300 metros), pertencente à gama Triton e com a referência T0224. Utiliza uma caixa em bronze com algumas peças revestida a PVD negro (bisel e coroa), que se conjugam de forma harmoniosa com o verde-azeitona do mostrador e da bracelete em borracha. O efeito de contraste é particularmente impressionante.

A escolha do movimento  recaiu sobre o pouco comum Soprod Alternance 10, um “três ponteiros” com data que possui algumas características interessantes. A primeira, e mais visível, claro, é o balanço ser visível – algo de que a Steinhart tirou partido ao dotar este relógio com um fundo de observação em vidro.
Por outro lado, trata-se de um movimento particularmente preciso, de tal forma que a Soprod disponibiliza versões cronómetro com certificação COSC. Além disso, e apesar de tal não ser usado nesta versão em particular, é um movimento que pode ser dotado de vários módulos com complicações adicionais, entre elas segundo fuso horário, indicador de 24 horas e até cronógrafo.

A caixa deste Triton tem 45 mm de diâmetro e o mostrador é protegido por vidro de safira com duplo revestimento antirreflexo. Ponteiros, numerais e índices receberam tratamento luminescente (Superluminova C3).

O preço é de €690 a partir do website da marca (com IVA mas sem portes).

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Christopher Ward C30 Malvern Chronometer

c30-cosc_swt_2
Quando é que um cronógrafo é também um cronómetro? Quando é certificado como tal, claro! Confuso(a)? Então leia primeiro este artigo (e já agora este também) e depois volte aqui. Já está? OK, então vamos lá falar deste belíssimo Cristopher Ward, um cronógrafo de quartzo da coleção Malvern da marca britânica com a referência C30-COSC-SWT e que existe em mais duas variações: C30-COSC-SWK com bracelete em preto e C30-COSC-SWS com bracelete em aço. 

O movimento é o ETA 251.233, um calibre de quartzo de alta precisão da linha Thermoline do fabricante suíço. A designação prende-se com a tecnologia de termo-compensação usada no movimento para assegurar uma precisão que é de cerca de 20 vezes maior do que um movimento de quartzo normal – a ETA indica algo como um desvio de apenas 10 segundos por ano – e que foi criada para facilmente poder obter uma certificação de cronómetro, como as outorgadas pelo COSC, como acontece nestes modelos em particular.

Além da sua grande precisão, este é também um movimento muito “empedrado”, utilizando um total de 27 rubis – algo que é frequente num movimento mecânico mas muito raro entre os movimentos de quartzo, sendo que os mais baratos não usam sequer quaisquer rubis.

Há pouco que não me agrade neste relógio, embora possa apontar que os 39mm de diâmetro da caixa de aço me soam a pouco para o que se tornou hoje norma no mundo dos relógios. Mais um milímetro ou dois provavelmente não seria uma má ideia… De resto, a execução parece-me correta, pois não falta o vidro de safira no mostrador, a conjugação de acabamento escovado/polido na caixa ou a bracelete em pele com o fecho Bader especial.

A Chistopher Ward só irá produzir um total de 1.500 unidades destes relógios (500 para cada variação), algo que acrescenta valor ao relógio, para além da já referida certificação cronográfica da COSC. O preço indicativo é de umas muito razoáveis 599 libras (£650 para a versão com bracelete em aço) a partir do site da marca.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Orient Monterey FTT0V004Y0


Este cronógrafo de quartzo da Orient é uma das razões pelas quais vale sempre a pena revisitar as coleções desta marca japonesa. Com a referência FTT0V004Y0 (as referências da Orient são sempre um pouco estranhas...) e integrado no que a subsidiária norte-americana da marca chama Coleção Monterrey, trata-se de um cronógrafo de desenho clássico e muito elegante que pode até ser usado em situações de maior formalidade onde normalmente optaríamos por um dress watch.

O movimento é o calibre KFB00, da própria Orient, que além do cronógrafo apresenta data às 3H00. A caixa, em aço, tem uma resistência à água marginal (5 ATM) e um diâmetro de 42,5mm. O vidro usado no mostrador é mineral.

O relógio está disponível em mais quatro referências, com variações nas cores da caixa, mostrador e braceletes. No entanto, entre todas elas, gosto especialmente desta com mostrador creme e índices e ponteiros prateados. A bracelete é em pele de cor castanha.

Um dos aspetos que mais aprecio no desenho do cronógrafo é a opção pelo diferente diâmetro dos sub-mostradores, que criam algum movimento, bem como a dupla escala do taquímetro e de minutos/segundos, que se equilibra esteticamente com os índices prateados para as posições horárias.

Apesar de um nível de execução que me parece bastante cuidado, o preço é tipicamente Orient – ou seja, baixo: encontrei-o online por apenas cerca de 200 euros num website alemão.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Casio Edifice EQW-T620DB-1AER


O EQW-T620DB-1AER é um excelente exemplo da coleção Casio Edifice, de que já aqui falámos várias vezes. Trata-se de um relógio com acerto automático através de receção de ondas de rádio (que sincronizam a hora do movimento de quartzo através de um relógio atómico) de razoáveis dimensões (45mm) e um desenho que não é demasiado busy, como por vezes encontramos em modelos de proveniência japonesa.

Ao contrário do que o desenho do mostrador sugere, com os seus três sub-mostradores, este não é um cronógrafo, mas um relógio multi-funções – muito embora possa cumprir algumas tarefas que normalmente atribuímos aos cronógrafos.

Como se pode ver pelas instruções do movimento, o sub-mostrador às 3H00 indica-nos o dia da semana; o sub-mostrador às 7H30 dá-nos a hora num segundo fuso horário à escolha; e às 10H30 encontramos um indicador de 24 horas. Contudo, é possível alterar o modo de operação de forma a que possa funcionar como cronógrafo com precisão de contagem de tempo de 1/20 segundos até um máximo de 24 horas – 23 horas, 59 minutos e 59,95 segundos, para sermos mais precisos!

A caixa em aço tem uma resistência à água de 10 atmosferas (100 metros) e, ao contrário de alguns modelos da família Edifice, que incluem vidro de safira, aqui o mostrador é protegido por vidro mineral de alta resistência.

O preço de referência em Portugal é de cerca de 300 euros, um valor muito interessante para o nível de funcionalidade oferecido.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Timex Expedition Rugged Metal T499909J

 
 

Este exemplar da gama Expedition da Timex tem o nome de Rugged Metal (à letra "metal resistente") e a referência T499909J mas a designação serve apenas para emprestar ao relógio uma característica que na realidade não possui: o "metal resistente" aqui usado na caixa (por oposição a uma versão do mesmo relógio que utiliza resina sintética) é na verdade latão e não aço. O que, na prática, significa que a sua resistência não será propriamente uma característica que deva ser salientada!
No entanto, tudo se desculpa quando vemos que o preço de referência (Amazon.com) é da ordem dos 55 euros – um valor realmente baixo para um relógio com um desenho utilitário mas bem proporcionado e que conseguimos imaginar perfeitamente no nosso pulso enquanto acampamos ou durante uma qualquer outra expedição menos urbana.
O mostrador de fundo beije é especialmente bem proporcionado, com uma dupla escala de 12 horas e "hora militar" e data às 3H00. A Timex utiliza também aqui a sua tecnologia de iluminação noturna Indiglo em que todo o mostrador se ilumina, permitindo assim a leitura das horas através do contraste com os numerais e ponteiros.
A caixa tem 45 mm de diâmetro, um valor que coloca este modelo no campo dos "relógios grandes", resistência à água marginal (5 atmosferas) e o mostrador é protegido por "vidro" acrílico – muito mais resistente que o vidro, mas mais sujeito a riscar-se.
No entanto, como atrás escrevi, por cerca de 50 €, este é um relógio interessante para quem procura um companheiro de aventuras utilitário e acessível e não quer correr riscos em levar no pulso algo que se possa danificar.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Seiko Kinetic GMT 5M85

 

Lançados no final dos anos 80, os movimentos Kinetic, da Seiko, tinham como objetivo juntar a precisão do quartzo com a tecnologia mecânica por detrás dos movimentos automáticos, usando um rotor para gerar a eletricidade capaz de alimentar um acumulador e evitar a utilização de pilha.
 
É debatível se resultado foi o esperado (há vários artigos pela Web a falar do assunto, pelo que não me alongarei aqui) mas a verdade é que o que parecia em tempos ser algo que iria tomar de assalto o mundo da relojoaria é hoje usado num comparativamente pequeno número de modelos deste fabricante japonês.
 
Isso não significa porém que a ideia seja má – especialmente agora, várias gerações depois dos primeiros movimentos – ou sequer que tenha sido abandonada. E disso é exemplo este belo exemplar da gama Sportura, declinado em duas referências: este SUN015P1, com bracelete em aço, e o SUN015P2, com bracelete em pele.
 
O modelo SUN015P1 tem um preço de referência da ordem dos €500. E o que obtemos por este valor não deixa de ser interessante, a começar pelo facto de que este movimento Kinetic oferece não apenas data como a exibição de fuso horário alternativo através de um segundo ponteiro das horas.
 
A execução é de elevado nível, com caixa em aço de 44,4mm de diâmetro, mostrador com vidro de safira, estanquidade de 10 atmosferas, coroa de rosca e (de particular interesse para um relógio cujo movimento é, afinal, de quartzo) um fundo em vidro através do qual é visível o rotor que alimenta a pilha recarregável.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Citizen Avion


O Citizen Avion é um relógio de quartzo simples mas muito equilibrado que a marca japonesa descreve como uma "peça de inspiração vintage reminiscente dos voos transatlânticos dos anos 50". Bem, pessoalmente não sei se descreveria este relógio desta forma, mas temos de perceber que a função dos departamentos de marketing é arranjar frases destas para ajudar a vender relógios... ;-)

O que temos aqui são dois modelos – o AW1361-10H (bracelete castanha, destaques laranja) e o AW1361-01E (bracelete preta, destaques vermelhos) – cujo mostrador possui uma escala principal Tipo B, em que os numerais em destaque são os dos minutos e não os das horas, típico dos relógios usados na Segunda Guerra Mundial pelos navegadores dos bombardeiros.

Neste caso, a a Citizen optou por usar uma escala tripla: minutos, e hora militar (1-24) numa dupla escala concêntrica. Uma janela de três algarismos às 3H00 é usada para exibição da data.
O movimento, de quartzo, é um Eco-Drive J810.

A caixa em aço é de dimensões generosas (45mm) com uma resistência à água que não permitindo pensar em usá-lo para mergulhar (10 ATM/100 m) é suficiente para assumirmos este modelo como um excelente "todo-o-terreno", pronto para nos acompanhar em qualquer aventura.

O preço de referência para qualquer um destes relógios é muito bom: apenas £129.

sábado, 15 de novembro de 2014

Aviator R.3.08.5.093.4 Propeller



O Aviator Propeller (“hélice”) é um relógio automático criado como um tributo à história da aviação e aos seus pioneiros: tal como nos aviões, é o rotor do movimento automático que assegura o funcionamento contínuo do relógio e garante que este instrumento de medição do tempo funciona com a precisão necessária. E da mesma forma que o motor é uma parte fundamental no avião, o mesmo também acontece num relógio com o seu movimento. Neste caso esse movimento é o ETA 2824-2.
Este movimento automático de fabrico suíço com data às 3H00 possui 25 rubis, “bate” a 28.800 vibrações por hora (4 Hz) e possui um rotor com rolamentos de esferas para um funcionamento suave e preciso.

A Aviator criou um total de 4 variações do Propeller, todas elas baseadas numa caixa de aço inoxidável de 45mm de diâmetro e 14mm de espessura com resistência à água até 50 metros (5 atmosferas) e mostrador protegido por vidro de safira convexo com revestimento antirreflexo.
O Propeller R.3.08.5.093.4 é talvez a variante mais interessante, com a sua caixa revestida a PVD e mostrador totalmente negro – tal como nos restantes modelos, a legibilidade no escuro é garantida através do tratamento luminescente de ponteiros e numerais com Superluminova.

Comum a todas as variações é o fundo em vidro para observação do movimento ETA bem como do rotor em forma de hélice que a Aviator criou propositadamente para este novo modelo. O preço em Portugal é de 910 € para os modelos com caixa em aço escovado e de 951 € para as variantes com caixa revestida a PVD negro.