domingo, 14 de abril de 2013

Dicionário de Relojoaria – Calendário Perpétuo


«O Homem esforçou-se ao longo da História para, nas várias Civilizações, encontrar métodos astrológicos primeiro, astronómicos depois, e auxiliados por cálculos matemáticos, encontrar um Calendário Perpétuo. Só que os ciclos celestes não são totalmente perfeitos e os calendários humanos sempre precisaram de acertos.
Em relojoaria, diz-se de um relógio que consegue ter automaticamente em consideração, sem precisar de acerto manual, as diferenças entre os meses de 30 e 31 dias, bem como os anos bissextos.
Teoricamente, um relógio automático com calendário perpétuo, a funcionar sempre no pulso do relógio do seu dono, funcionará sempre certo, pelo menos até à exceção no ciclo de anos bissextos de quatro em quatro anos. Para obviar paragens e depois acertos muito complicados, há caixas elétricas que simulam o movimento do pulso e onde estes e outros relógios, desde que automáticos, podem ser colocados quando não em uso. Os "calendários perpétuos" são complicações muito caras [nos movimentos mecânicos]». in Dicionário de Relojoaria, de Fernando Correia de Oliveira. Reproduzido com autorização do autor.

Sem comentários :

Enviar um comentário