segunda-feira, 29 de abril de 2013

Swatch Sistem 51

Apesar de a Swatch ter surgido inicialmente apenas com movimentos analógicos de quartzo, não é novidade para ninguém que é possível desde há muito adquirir também relógios da marca com movimentos automáticos.
No entanto, trata-se de movimentos que, tendo sido concebidos para a marca, não são de forma alguma criações originais, mas apenas desenhos depurados e simplificados a partir de movimentos do grupo ETA já com provas dadas.
Mas no Basel World 2013, que decorreu em Basileia, a Swatch esteve presente para anunciar uma verdadeira revolução: um novo movimento automático criado de raiz para ser simples de produzir e de manter, e que irá dar origem a uma nova série de modelos da marca, potencialmente tão revolucionários (e acessíveis) como os Swatch originais de quartzo o foram há 30 anos.
O movimento chama-se Swatch Sistem51, um nome que deriva do facto de ser constituído por apenas 51 peças e um único parafuso (!) – precisamente o que fixa o rotor do movimento automático.
Do ponto de vista da engenharia, o movimento foi concebido para ser montado 100% sem intervenção humana e ao mesmo tempo oferecer uma elevada fiabilidade. Para o utilizador, um dos pontos mais interessantes é a reserva de marcha para 90 horas, mais do dobro do que é habitual nos movimentos automáticos clássicos.
O press-release está aqui. Um excelente artigo de quem esteve presente na conferência de imprensa de apresentação do novo movimento pode ser visto aqui.

Orient Star EL05003W

Orient Star é uma submarca com relógios mais cuidados (e caros) da Orient, que por seu lado é uma marca japonesa do grupo Seiko que opera de forma independente.
E se a Orient é uma marca conhecida pelos preços por vezes ridiculamente baixos dos seus relógios, na Orient Star encontramos facilmente peças com preço superior a €1.000.
Felizmente, não é esse o caso deste modelo da gama Classic da marca, com uma estética que lembra a elegância discreta dos Grand Seiko.
Uma caixa em aço de 38,5 mm de diâmetro alberga um movimento mecânico automático com possibilidade de corda manual e paragem de segundos (calibre Oriente 40N52), que funciona a 3 Hz e oferece complicação de data às 3H00 e indicador de reserva de marcha às 12H00.
O relógio não é muito barato (cerca de €500 online) especialmente tendo em consideração que não tem sequer vidro de safira, mas a elegância geral do conjunto é muito do meu agrado.
Este modelo está disponível em mais três variações além desta, incluindo bracelete em aço com mostrador preto e duas variações com braceletes em pele.

domingo, 28 de abril de 2013

Dicionário de Relojoaria – Cronómetro

makairaelite_heroshot

«Etimologicamente, designa qualquer instrumento destinado à medição do tempo, mas o uso consagrou-o como significando relógio de alta precisão. O público em geral confunde cronómetro com cronógrafo [ver também este artigo] mas a maioria dos cronógrafos não são cronómetros e muitos destes não são cronógrafos.
Segundo a definição aceite nos meios relojoeiros, “um cronómetro é um relógio de alta precisão, capaz de marcar segundos, e cujo movimento é testado durante vários dias, em diferentes posições e a várias temperaturas e choques, por um organismo oficial independente”. Os mecanismos que satisfaçam os critérios de precisão previstos na norma ISO 3159 recebem um certificado oficial de cronometria (…). – in Dicionário de Relojoaria, de Fernando Correia de Oliveira. Reproduzido com autorização do autor.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Seiko Kinetic Direct Drive SRG009

A Seiko apresentou no Basel World 2013 novos modelos da sua gama Premier, que surgirão no mercado em força no próximo Outono.
Um dos mais interessantes é este modelo, SRG009, que utiliza o movimento Kinetic Direct Drive. A principal diferença entre este e um movimento Kinetic convencional é o facto de ser possível carregar a bateria não apenas com o movimento do pulso, mas também rodando a coroa, como se dessemos corda a um relógio mecânico.
Nesse caso, o indicador de reserva de marcha às 9H00 altera a sua função e torna-se num indicador em tempo real da energia que está a ser fornecida ao relógio através do movimento da coroa. O relógio é muito bonito – apesar de eu normalmente não apreciar numeração romana no mostrador – e está disponível com variações de acabamento do mostrador e da bracelete.
A caixa tem um diâmetro de 41,5mm e o mostrador é protegido por vidro de safira. A Seiko indica um preço de venda ao público a partir dos €600.
Press-release completo aqui.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Timex Weekender Slip Thru

T2N647Há relógios Bons, Bonitos e Baratos. E depois há relógios Bons, Bonitos e muito Baratos! É o caso deste Timex Weekender (na foto, o modelo T2N647KW), que pode ser encontrado online por menos de 40 euros.
O termo “Slip Thru” refere-se à maneira como a bracelete é fixa relógio, de forma contínua, passando por baixo da caixa – no fundo, um outro nome para uma bracelete tipo “NATO”.
O relógio é extremamente simples, com três ponteiros e mostrador de dupla escala 12/24 horas. Esta gama não oferece sequer indicação de data, mas todos os modelos incluem tecnologia Indiglo, da Timex, que ilumina todo o mostrador para visualização no escuro.
Outras características incluem caixa de tamanho médio (38 mm), vidro mineral e movimento de quartzo. A resistência à água é de 30 metros, que é como quem diz, chuva, salpicos e pouco mais. Existem literalmente dezenas de variações deste modelo, com diferentes cores de caixa, de mostrador e de bracelete – incluindo até bracelete em pele – mas todos com o mesmo sistema de fixação contínuo sob a caixa e mostrador claro e simples.
É difícil imaginar porque há-de alguém comprar um relógio de plástico baratucho com movimentos chineses de qualidade duvidosa, quando é possível comprar um Timex como este.

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Danish Design IQ12Q975

DDW13_01

A Danish Design, empresa representada em Portugal pela Lumenie, é uma empresa criada em 1988 e que tem uma filosofia interessante: não estando ligada a qualquer marca fashion, aposta no design como forma de diferenciação.

Neste caso, a aposta é na escola de design dinamarquesa, de certa forma reminiscente da escola alemã Bauhaus e na qual a funcionalidade tem precedência sobre a forma mas, ao mesmo tempo, influencia-a.

O resultado são peças de design depurado – embora, na maioria dos casos, demasiado depurado para o meu gosto – e com uma elegância intemporal. Este cronógrafo de quartzo com a referência IQ12Q975 é um excelente exemplo, com caixa de aço de 42mm de diâmetro, bracelete em pele preta e vidro mineral endurecido. Não consegui confirmar o preço em Portugal, mas a consulta online permite uma estimativa em torno dos 200 euros, o que me parece muito bom.

A única coisa que me deixa nervoso é a falta de indicação da proveniência do movimento, que é normalmente sinal de origem chinesa. Em qualquer dos casos, mesmo que seja um movimento chinês, nem tudo o que vem da China é mau, como sabemos, e certamente que a Danish Design não deixará créditos por mãos alheias.

terça-feira, 23 de abril de 2013

Vostok Rocket N1 Ladies

N1%20ladies%20family-L
Press-release (sugestão para o Dia da Mãe):
Num mercado onde é cada vez mais difícil surpreender, a Vostok Europe, marca europeia distribuída em Portugal pela SRI, Lda., ousa pensar de forma diferente.
A sua gama de senhora Rocket N1 Ladies usa materiais nobres – como madre pérola nos mostradores, pele genuína nas braceletes e cristais Swarovsky nos biséis – a partir de uma caixa em aço de 40mm de diâmetro, que resulta num relógio absolutamente invulgar. A gama possui seis modelos, obtidos com variações entre a cor da madre pérola dos mostradores, do acabamento da caixa e da cor das braceletes (que, em qualquer dos modelos, inclui mais duas, para um total de três de diferentes cores). O movimento do relógio, com três ponteiros e janela de data na posição das 6H00, é um Seiko Kinetic YT57, de quartzo mas sem necessidade de bateria – a energia é gerada pelo movimento do relógio no pulso. No entanto, reservámos o melhor para o fim: o preço. Estes modelos estão disponíveis a partir de apenas 309 euros. O modelo mais caro, com caixa em plaqué de ouro de 24k, fica-se por 334 euros. Mais informações: http://www.sri.pt/relogios.php?subcategoria=103&marca=1




segunda-feira, 22 de abril de 2013

Dicionário de Relojoaria – Complicação

C700SKK_7
«Todas as indicações de um relógio que não sejam assinalar as horas, minutos e segundos são consideradas “complicações” – cronógrafo, sonnerie, despertador, calendário perpétuo, fases de lua, etc. Há pequenas e grandes complicações e estas últimas estão nos relógios mais caros do mundo. Um relógio “grande complicação” tem de ter, pelo menos, calendário perpétuo, fases de lua, pequena e grande sonnerie, repetição minutos, cronógrafo com rattrapante. Há quem considere ainda como “complicação” o movimento extraplano ou o turbilhão, embora eles não constituam indicações.» – in Dicionário de Relojoaria, de Fernando Correia de Oliveira. Reproduzido com autorização do autor.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Albatross Oxford

elb200cpp%20web_12558e08abeeafae4d3db6b1693dca1fA Albatross é uma marca portuguesa de relógios que pertence ao Grupo Cronos, a qual detém igualmente a Eletta e distribui em Portugal diversas marcas mais fashion.
Enquanto a Eletta se destina sobretudo a um público feminino, a Albatross dedica-se à outra metade da população.

Normalmente não olho com grande interesse para os modelos da Albatross, mas reconheço que os novos Oxford (há três modelos, com diferentes cores de mostrador e bracelete) me apanharam desprevenido – no bom sentido, claro. O seu maior interesse reside no facto de serem baseados no (ainda) pouco comum movimento de quartzo Miyota 0S00, o mesmo de que ainda há pouco tempo falei a propósito de um outro relógio bem mais caro.

Com um preço de apenas 150 euros, este é um cronógrafo com dia e data às 3H00, caixa em aço de dimensões relativamente grandes (46mm) e um aspeto geral que me agrada, sobretudo com os grande algarismos árabes nas horas pares, equilibrados com marcações simples para as horas ímpares. Sou demasiado snob para comprar um Albatross, mas tenho de admitir que o preço é irresistível para o que é aqui oferecido.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Orient ET0P003W

4

A Orient, empresa do grupo Seiko mas que opera de forma independente, tem ultimamente surgido com alguns modelos originais e interessantes – e sempre com bom preço – de que este ET0P003W é um excelente exemplo.

Trata-se de um dress watch elegante, cuja caixa tem um diâmetro de 41,5mm e o mostrador protegido por vidro de safira.

Quase tudo me agrada neste modelo, mas gosto sobretudo da elegância e equilíbrio geral do conjunto. Com três ponteiros azuis sobre um fundo creme, este relógio baseado num movimento automático da própria Orient que funciona a 3 Hz (21.600 a/h) oferece complicações de data com janela às 6H00 e mostradores para o dia da semana às 3H00 e indicador dia/noite (“Sun & Moon”) às 10h00.

Existe um total de quatro variações deste modelo: duas com bracelete em pele (este e o modelo ET0P001W, com caixa dourada e bracelete castanha) e duas com bracelete em aço (o modelo ET0P002B com mostrador de fundo preto e o modelo ET0P002W com mostrador de fundo também creme). Em qualquer dos casos, o relógio possui fundo em vidro para exibição do movimento.

O valor de referência para este relógio é de 465 dólares, pelo que deve ser encontrado por volta dos 400 euros.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Movas GMT

gmt03

anteriormente falei da Movas, uma empresa do extremo oriente com uma filosofia muito própria, que usa mecanismos chineses de qualidade e um possui uma abordagem fresca e inovadora no que diz respeito ao design.

O modelo GMT é um bom exemplo desta filosofia. Partindo de um “três ponteiros” clássico, incorpora um indicador de segundo fuso horário através de um sub-mostrador às 6H00. O desenho é equilibrado por um indicador de reserva de marcha às 12H00. Este movimento automático com paragem de segundos (hacking) pode também receber corda manual. O preço é de 380 dólares a partir do site do fabricante; uma variação com vidro de safira custa 500 dólares.

domingo, 14 de abril de 2013

Dicionário de Relojoaria – Calendário Perpétuo


«O Homem esforçou-se ao longo da História para, nas várias Civilizações, encontrar métodos astrológicos primeiro, astronómicos depois, e auxiliados por cálculos matemáticos, encontrar um Calendário Perpétuo. Só que os ciclos celestes não são totalmente perfeitos e os calendários humanos sempre precisaram de acertos.
Em relojoaria, diz-se de um relógio que consegue ter automaticamente em consideração, sem precisar de acerto manual, as diferenças entre os meses de 30 e 31 dias, bem como os anos bissextos.
Teoricamente, um relógio automático com calendário perpétuo, a funcionar sempre no pulso do relógio do seu dono, funcionará sempre certo, pelo menos até à exceção no ciclo de anos bissextos de quatro em quatro anos. Para obviar paragens e depois acertos muito complicados, há caixas elétricas que simulam o movimento do pulso e onde estes e outros relógios, desde que automáticos, podem ser colocados quando não em uso. Os "calendários perpétuos" são complicações muito caras [nos movimentos mecânicos]». in Dicionário de Relojoaria, de Fernando Correia de Oliveira. Reproduzido com autorização do autor.

sábado, 13 de abril de 2013

Citizen Proximity AT7030-05E

O Citizen Proximity só na aparência é um relógio como os outros. Sob o que parece ser apenas mais um cronógrafo de quartzo esconde-se na realidade um modelo muito especial, concebido a pensar na sincronização com o iPhone (4S ou superior).
O Proximity utiliza a tecnologia Bluetooth 4.0 low-energy sync para trocar dados com o iPhone gastando um mínimo de energia. A ligação permite sincronizar data e hora e suporta outras funcionalidades, entre elas busca do smartphone, alerta de chamadas perdidas e notificações de agenda. O relógio pode sincronizar-se com o iPhone até 10 metros de distância.
Uma app gratuita está disponível para configurar todas as funcionalidades.
O relógio propriamente dito é relativamente grande (46mm de diâmetro) e inclui múltiplas funcionalidades, entre elas calendário perpétuo, cronógrafo de 60 minutos, indicador 12/24 horas, segundo fuso horário, indicador de reserva de marcha (nível da bateria) e resistência à água até 100 metros. O movimento é um Citizen Eco-Drive, que carrega a bateria com a luz (solar ou artificial).
O relógio está disponível em duas versões. Esta, com caixa cor de alumínio, bracelete em pele e mostrador preto com ponteiros azuis; e uma versão totalmente em preto com ponteiros verdes. O preço indicativo é de 399 libras.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Junkers 6060-5

junkers_6060-5_perspective_view_largeO Junkers 6060-5 pertence à série Bauhaus da marca alemã, distribuída em Portugal pela SRI.
É baseado num calibre automático de origem Citizen mas modificado pela Pointtec – aparentemente trata-se do movimento Miyota 9100, embora nem todas as suas funcionalidades sejam aqui usadas.
O resultado é este belíssimo dress watch de design depurado, numa caixa de aço com 40 mm de diâmetro – uma dimensão perfeita para um relógio deste tipo – e fundo em vidro para exibição do movimento. A Junkers propõe duas versões: esta, com mostrador branco e bracelete em pele castanha; e a referência 6060-2, com mostrador e bracelete pretas. Qualquer um deles é muito bonito, mas pessoalmente prefiro a versão com fundo branco.
Este modelo é comercializado em Portugal por €449 e o distribuidor oferece uma garantia vitalícia no que diz respeito ao movimento.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Anuário dos Relógios e Canetas digital e gratuito

Anuário Relógios & Canetas – o mais antigo título da especialidade, líder de venda em banca e que é hoje praticamente o único editorialmente independente (os outros estão diretamente ligados a importadores)
passa a estar disponível gratuitamente no formato digital, na Web bem como app para iDevices.
No entanto, estas edições digitais – que serão mensais – não substituem a edição anual em papel, muito pelo contrário, como nos disse o responsável editorial da revista, o jornalista Fernando Correia de Oliveira.
"A edição em papel não acaba, antes pelo contrário, sai reforçada", explica, até porque os anunciantes que pretendam investir no online têm também de "garantir a presença no papel, para não canibalizar o projeto."
Numa altura em que grandes empresas de media tentam perceber como gerir e equilibrar velhos e novos suportes, não deixa de ser interessante descobrir, num projeto de nicho como é este, que não é afinal impossível encontrar soluções para os novos desafios.
Fernando Correia de Oliveira explica que o descarregamento das edições mensais online é gratuita (na web ou via app) e que esta desmaterialização do suporte traz consigo outras vantagens: "a partir de agora, o nosso mundo passa a ser a Língua Portuguesa visando, além do mercado nacional, os mercados emergentes do Brasil e de Angola." Além disso, "as versões digitais têm a vantagem de dar aos investidores [anunciantes] a possibilidade de colocação de filmes, links e outros conteúdos nos espaços que contratam."
O resultado? "Estamos a ter uma aceitação excelente por parte dos operadores do mercado, que em tempos de crise aderem a novas soluções."

terça-feira, 2 de abril de 2013

Ingersoll Boone

Ingersoll-IN1502BK-Boone-Herrenarmbanduhr[1]A Ingersoll é uma marca norte-americana com uma história interessante. Foi criada no final do século XIX, há cerca de 120 anos, mas na verdade faliu no início dos anos 20 do século XX. A sua história chegou a cruzar-se com a da Timex mas hoje a marca é detida por uma subsidiária britânica de uma empresa chinesa com sede em Hong Kong.
Isto significa que os movimentos dentro destes relógios deverão ser certamente de origem chinesa, mas a dimensão da empresa que hoje detém a marca deverá assegurar um bom controlo de qualidade.
De resto, um sinal positivo de que o que aqui temos é bem melhor do que a (baixa) fasquia média chinesa começa pelo desenho dos relógios, cuja origem germânica a Ingersoll faz questão de salientar.
Este Boone é um excelente exemplo do cruzamento entre o gosto europeu e a tecnologia chinesa. Disponível em duas versões – com mostrador preto e caixa em aço e mostrador branco e caixa em aço dourado – este é um dress watch de grandes dimensões (45mm) baseado num movimento mecânico automático com múltiplas complicações exibidas através de ponteiros: mês, dia do mês e dia da semana. O mostrador, com uma execução bastante equilibrada, tem uma janela de exibição do mecanismo às 6H00.
A marca tem representação em Portugal, onde este modelo está disponível por €299, um preço muito interessante para um relógio automático com estas funcionalidades.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Techné SparrowHawk I

5-categoryA Techné é uma marca com várias coleções de inspiração aeronáutica que utiliza mecanismos Seagull de origem chinesa bem como movimentos de quartzo Citizen e Seiko.
O resultado são relógios com uma excelente relação preço-qualidade – e com um ótimo aspeto.
É o caso deste Techné SparrowHawk I, que utiliza um movimento cronógrafo mecânico de corda manual Seagull ST 1901 que funciona a 21.600 alternâncias (3 Hz).
O resultado é muito do meu agrado. O mostrador tem um desenho inspirado nos instrumentos analógicos dos aviões e há todo um ar ao mesmo tempo vintage e utilitário que vai de facto ao encontro da ideia da marca de que estamos na presença de instrumentos e não apenas relógios.
Este modelo está disponível com braceletes em lona ou cabedal de várias cores e com caixas em aço escovado ou acabamento em PVD, num total de 4 modelos e 9 variações.
A Techné dotou este modelo com um mostrador protegido por vidro de safira e fundo de exibição do movimento em vidro. Os ponteiros e os índices do mostrador são tratados com material luminescente e a resistência à água é de 5 atmosferas (50 metros).
A partir da loja online da empresa, é possível selecionar para cada modelo qual a cor da bracelete, o seu tamanho (médio ou grande, de acordo com o seu pulso) e até optar por um fecho tipo borboleta em vez da fivela tradicional. O preço é de 363 euros + IVA + portes.
Há uma pequena apresentação em vídeo aqui.