domingo, 24 de março de 2013

Dicionário de Relojoaria – Automático

1241648283nbc2_2010_09«Em relojoaria fina, um relógio automático ou de corda automática tem uma massa oscilante ou rotor que, assim, transmite energia à corda. Ou seja, com o relógio a ser usado no pulso, a corda é dada através do movimento do braço. Usando apenas a gravidade, o rotor ou massa oscilante – normalmente um semicírculo de material o mais pesado possível, e colocado no fundo do mecanismo – gira em torno de um eixo e transmite assim energia à corda. O sistema foi inventado na Suíça por Abraham-Louis Perrelet, por volta de 1780, mas apenas quando apareceram os relógios de pulso, no início do século XX, essa invenção ganha significado e começa a ser aperfeiçoada tecnicamente. Há rotores unidirecionais e bidirecionais, conforme oscilam apenas num ou nos dois dois sentidos e todos têm um dispositivo que permite “desligar” quando toda a corda já foi dada. Um relógio de pulso automático é, geralmente, mais exato do que um de corda manual, já que a mola da corda é mantida numa tensão mais constante. (…)» – in Dicionário de Relojoaria, de Fernando Correia de Oliveira. Reproduzido com autorização do autor.

Sem comentários :

Enviar um comentário