quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Parnis Automatic Power Reserve

E agora, algo completamente diferente: Parnis. Escusa de procurar, porque a marca não tem website próprio, nem história, nem página na Wikipedia.
Isto porque, aparentemente, é uma marca chinesa, fabricada na China, por alguém que não se sabe bem quem é...
A verdade é esta: são relógios – pelo menos a maioria – muito bonitos e é possível adquirir movimentos automáticos por menos de €100.
Apesar de não haver site oficial, há muitas lojas online dedicadas exclusivamente à venda desta marca, por exemplo aqui e aqui (os primeiros resultados que encontrei num motor de busca com o critério "Parnis watches"). O exemplo da imagem custa apenas €54(!), tem uma execução belíssima e é baseado num movimento automático chinês que parece ser uma cópia do ETA 2892.
Penso que o preço é suficientemente acessível para se tentar a sorte. Há abundante informação em fóruns de relógios sobre os Parnis e o consenso parece ser o de que são excelentes para o preço que custam. Este modelo em particular é considerado como um dos 20 melhores relógios abaixo dos 100 dólares pelo Poor Man's Watch Forum. Uma review de um outro modelo da marca no site britânico Watch Guy confirma a ideia de que se trata de uma boa relação qualidade-preço e que havendo alguns problemas de acabamento da caixa, os movimentos automáticos são precisos.
Claro que não são tão precisos que levem a que a indicação "Chronometer" no mostrador deste Parnis signifique que estejamos realmente na presença de um cronómetro...

2 comentários :

  1. A grande maioria dos relogios Parnis usam o calibre Seagull, chines mas de ótima qualidade pois a Seagull comprou a Suiça Unitas que são máquinas muito duráveis e alcançam uma excelente precisão quando bem regulados.

    ResponderEliminar
  2. @Roberto, a Seagull não comprou a Unitas! A Unitas faz parte do grupo ETA desde há muitos anos.
    Acontece porém que a maioria dos movimentos mecânicos clássicos não está protegida por qualquer patente, pelo que uma empresa (como a Seagull) que tenha capacidade para tal, poderá simplesmente "clonar" esses movimentos. E é isso que realmente sucede.
    O problema da Seagull não é está na sua capacidade de produzir movimentos idênticos aos suíços mas sim no controlo de qualidade: tanto podemos comprar um relógio com um Seagull perfeito que irá durar toda a vida, como ter o azar de encontrar um movimento que deveria ter sido rejeitado durante o processo de produção... mas que não foi precisamente devido à falta de controlo de qualidade.
    Neste como em tantos outros casos, "o que é barato sai caro e o que é bom custa dinheiro". :-)

    ResponderEliminar