terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Casio MTP-1228D-1AVEF

Há imensas razões para comprar um relógio. E admito que, no mundo dos relógios baratos, a estética tem uma grande prioridade sobre outro tipo de considerações – razão pela qual é na gama de relógios abaixo de 100 euros que mais encontramos relógios “de moda”, muitas vezes coloridos e em plástico, quase sempre produzidos a partir de movimentos baratuchos feitos na China.
São, de alguma forma, relógios "descartáveis”, uma tendência criada originalmente pela Swatch e que depressa foi copiada pelo resto da indústria: o relógio é suficientemente barato para não pensarmos muito no momento da compra e ainda menos quando chegar o momento de o substituirmos por outro… igualmente barato. Acontece que nos tempos que correm, mesmo 100 euros é dinheiro. E a minha ideia é simples: porquê gastar 100 euros (por vezes até mais) num relógio descartável quando o mesmo dinheiro compra um relógio de design intemporal que nos pode servir durante muitos e longos anos?
É por isso que gosto tanto de marcas como a Seiko, a Citizen, a Timex ou a Casio. Nas suas extensas gamas encontram-se relógios que considero verdadeiras abominações mas somos igualmente confrontados com muitos modelos interessantes – e mesmo que aquilo que eu considero “interessante” não seja universal, certamente haverá algum modelo que lhe irá agradar a si, que lê este blog.
Para ilustrar o meu ponto de vista escolhi o Casio MTP-1228D-1AVEF, disponível igualmente numa variação com o mostrador em branco. Trata-se de um clássico dress watch  de três ponteiros e indicação de dia e data, uma conjugação muito do meu agrado. A imagem não nos dá escala, mas o relógio é relativamente grande, com uma caixa em aço de 40mm de diâmetro e bracelete igualmente em aço.
A resistência à água é de 5 atm (50 metros) e o vidro mineral é indicado como sendo “resistente aos riscos”, embora isto seja uma características que eu normalmente não atribuo a nada que não seja vidro de safira. O movimento de quartzo da Casio tem uma precisão superior a 1 segundo por dia (+/- 20 segundos/mês), normal para relógios desta gama.
O que não é normal é que este é um dos modelos da marca cuja bateria dura… 10 anos! Para mim, é a cereja de um apetitoso bolo que se vende por apenas 60 a 70 euros (valor médio encontrado online) – o preço de um relógio descartável num modelo que foi feito para durar uma década sem sequer termos de gastar dinheiro na bateria.

Sem comentários :

Enviar um comentário