segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Seiko Superior SKZ297J


Decidi criar este blog porque sinto falta de informação sobre relógios de pulso "bons-e-baratos". Há muita informação sobre a chamada "alta relojoaria" (em Português, o blogue Estação Cronográfica é a referência absoluta), mas não muita coisa sobre modelos de qualidade mas acessíveis.
O público comprador parece também não distinguir entre relógios "de moda" com mecanismos baratuchos e anónimos feitos na China, e modelos de qualidade que, em muitos casos, até são mais baratos. Pior: na esmagadora maioria dos casos, as próprias ourivesarias não sabem expor os relógios e misturam alhos com bugalhos: mecânicos ao lado de movimentos de quartzo, relógios "de marca" ao lado de relógios "de moda". Enfim...
O Seiko Superior SKZ297J de que falo neste primeiro post é um excelente exemplo de um relógio de alta qualidade a um preço excelente que corre o risco, como tantos outros, de passar despercebido.
Faz parte da coleção 2013 da Seiko e é ainda muito raro – mesmo uma pesquisa no Google, à data em que escrevo isto, não dará muitos resultados. Trata-se de um modelo analógico e mecânico simples, cujas complicações se ficam pela data e dia da semana (day-date), mas com um design extremamente elegante – pelo menos para o meu gosto.
A foto não nos dá escala, mas o mostrador é relativamente grande para um relógio simples – 40mm de diâmetro no total.
O mecanismo usado é o lendário Seiko 7S36, comum a dezenas de outros Seiko. Contudo, este modelo incorpora características invulgares neste gama de preços (cerca de €280 em Portugal), nomeadamente vidro de safira e resistência à água até 10 atm (100 metros).
O SKZ297J é vendido com bracelete em pele preta com acabamento brilhante; existe uma variação em que a caixa de aço tem acabamento dourado, em vez de prateado, com uma bracelete em pele castanha mate (estas braceletes, com fivela personalizada e gravada "Seiko" podem ser adquiridas à parte e têm um preço que ronda os €35).
O SKZ297J à venda em Portugal, e ao contrário de outro Seiko que possuo, tem o dia da semana abreviado em Inglês e... Castelhano. Percebo que o volume de vendas expectável para Portugal não permita melhor, mas seria preferível que esta complicação viesse em Castelhano/Português, tanto mais que serviria, além do mercado Ibérico, para toda a América Latina.
Pelo lado positivo, há um toque elegante com diferentes cores para os dias do fim-de-semana: o sábado a azul e o domingo a vermelho, quando os restantes dias surgem a preto.
Se falo com maior pormenor sobre este relógio é porque se trata da minha última aquisição. Ando com ele no pulso desde o início de Dezembro de 2012 e só posso dizer que estou extremamente satisfeito. O que mais me agrada, além da execução geral de grande qualidade, é o equilíbrio da peça: não muito grande, não muito pequena, não muito pesada, mas suficientemente pesada (não gosto de relógios muito leves...). A mudança da bracelete original em preto para castanho (a foto não é do meu relógio; na do meu, o pesponto branco não existe, sendo a linha no mesmo castanho do resto da bracelete) deu ao relógio um ar ainda mais distinto e dressy.
Tal como acontece com outros modelos destas gamas, este relógio não aparece em qualquer site oficial da Seiko. Para uma análise mais pormenorizada de alguém que percebe (muito) mais de relógios do que eu, clique aqui.